Arquivo mensal: junho 2007

A Tarde reina sozinha. Até quando?

Está cada dia mais complicado trabalhar com assessoria de imprensa num estado em que um jornal detém praticamente toda a circulação impressa. Pernambuco tem dois, Ceará tem três. Existe saída possível para a Tribuna da Bahia e para O Correio da Bahia? Sinceramente, só vejo saída na internet.

Repito aqui a histroinha contada no ano passado e aproveito para levantar o assunto também na lista do Sindicato dos Jornalistas, que está em pleno debateboca por conta da eleição de diretoria, privista para julho.

Eis a histórinha que vale a pena ler de novo:

Quando trabalhava na assessoria de comunicação da Secretaria da Fazenda do Estado quis levar um Agente de Tributos, por acaso formado em jornalismo pela Facom, para a Assessoria de Comunicação da Sefaz. Nada mais lógico. O cara estava de saco cheio de carimbar notas, fazer trabalho burocrático.

Fui ao então superintendente da sua área solicitar a transferência:

“Mas como????? Eu sou maluco de tirar um cara que ganha R$ 5, 6 mil por mês (valores não atualizados) para fazer um trabalho de um jornalista que eu posso contratar por R$ 1 mil????? (não preciso atualizar, continuam topando por este valor mesmo)!

Observe que eu não solicitei um auditor fiscal. O cara é um agente de tributos, atividade de quem ingressou no estado em concurso de nível médio.

Que nota?

Anúncios

Iaçu/Macondo

O aguaceiro cai sobre Salvador no primeiro dia de inverno, solstício de inverno, início da noite mais longa do ano. Seis e meia da tarde e estamos eu, minha mãe Edith, André e Maria no térreo do centro médico onde Jocete tem consultório. Lá em cima Soraya e Luísa são atendidas em caráter de emergência. Não foi nada grave. Só um piripaque de Lulutica, minha menina-moça que anda pelos cantos, com achaques da idade.
Embarcamos todos então na camicleta azul, ou corsa sedan 1999/2000 muitos arranhões e amassados pela pressa, pontos de ferrugem e IPVA 2004. Penduradas no fundo três bicicletas a cobrir a placa. Pneus em dia, revisão idem, vamos seguros e irregulares em direção a Macondo Iaçu. Toda a minha ascendência, toda minha descendência a bordo, encaramos a BR 324 na noite molhada.
Risco. Mas tem que ser assim, para a viagem ficar mais curta, com pernoite em Feira de Santana. No caminho, a lua quarto crescente aparece, a pista está seca, e descubro que centenas, milhares de pessoas também adiantaram a viagem no feriado curto de sábado e domingo. Todos no caminho da roça.
E cá estamos todos em Iaçu Macondo. Dona Edith, feliz, encontrou o bom papo de seu Rubens. Dois viúvos com muita história de vida. Ela 77, viúva de seu Dedé. Ele 86, viúvo de dona Ludu. Jogam buraco e falam do passado. Avó e bisavô dos pequenos. É bacana ver todo mundo sob o mesmo teto. E para completar o clima família e cumpadrio, eis que chegam hoje Nilson, Emília e Caio.

Viva São João.

André vê o céu…

…e as cerâmicas.

Luísa registra a boca de pedra.

Chegamos. É São João.

E os santos velam por dona Ludu

 

Atualizado em 06/06/2008. Progamação São João 2008: veja aqui.

Último post do Licuri no Uol


A lua quarto crescente no céu junino de Iaçu na noite embanderolada de 22 de junho
marca
minha despedida daqui. Estou agora no: https://licuri.wordpress.com/


Atualizado em 31 de julho:
Este e todos os posts publicados aqui  com datas anteriores a esta vieram na mão grande do UOL,  ou seja, um a um, porque o UOL  que não permite a exportação dos arquivos para o WordPress. É um trabalho chato,lento e está sendo feito aos poucos.