Arquivo mensal: novembro 2010

Eu voltei

Sei vagamente que o Rio de Janeiro continua em guerra, Dilma anda ressuscitando  ministros, o aumento do salário mínimo vai ser menor do que o anunciado anteriormente. Mergulhei de tal forma nos trabalhos que fico sem graça quando alguém espera de mim opinião sobre o mundo lá fora.

Soraya ontem deu um passeio neste Licuri e sentiu falta de Maria, dos comentários de Maria. Sentiu falta das conversas entre os amigos daqui, com razão. Também abandonei meus amigos da barra lateral esquerda, tal o incutimento com os trabalhos.

Mas como cantaria Vanusa, eu voltei, pras coisas que deixei e por isso que te peço a minha nova inscrição.

Anúncios

Maria, o quintal e a felicidade das duas meninas

Eis a foto, Aeronauta. A felicidade das duas meninas é a mesma.

A ideia era Maria fazer o post, mas enquanto não chega esse dia, adianto aqui alguma coisa. Desde estes dias recentes de Iaçu, Maria vem repetindo uma frase desconcertante para nós adultos:

_ Hoje é o dia mais feliz da minha vida.

Fala com convicção, acentua fortemente o mais e deixa a gente besta. Nestes dias de Iaçu, o dia mais feliz foi quando ela passou a tarde com o irmão Deco e a amiga Bia no pé de siriguela, neste quintal.

Semana passada, o dia mais feliz da vida foi quando perdeu o primeiro dente. Ficou radiante.

E eis que hoje Maria teve mais um dia mais feliz da vida. Bastou um banho de mar na praia de Ipitanga, quando perdeu o medo e ficou no meio das ondas com a gente. Bebeu um pouco de água salgada, mas até este pequeno contratempo somou no seu dia mais feliz da vida.

Pra nós adultos a vida não anda fácil. Fui só à praia com os três hoje, mas ontem os dois menores passaram o dia presos em casa por conta de a gente ter entrado em mais um corre-corre pra internar Mônica, a avó xodó de Maria e minha sogra. Vai pra mais uma cirurgia, numa batalha que não tem sido fácil, mas ela tem encarado com uma coragem de um  José Alencar de saias.

Enquanto a gente vai vivendo dias difíceis, com desentendimentos,  muito trabalho, pouco dinheiro,  Maria vai vivendo os dias mais felizes da sua vida.