Agostinho online

frangelico (1)

Texto confessional na internet tem um quê de som alto no carro.
Quem comete ignora afinidades. No mínimo.

ou

Texto confessional na internet tem um quê, apenas um quê, de som alto no carro.
Quando cometo ignoro afinidades. No mínimo.

ou

Vejo um sujeito às 7 horas da manhã com um som a toda altura no carro. Eu me coloco no lugar dele.

O som é romântico, ele acha lindo, ele busca quem ache lindo, ele quer alguém para compartilhar aquele som. É um bolero triste, ele pode também estar triste, ele quer alguém para compartilhar aquela tristeza.

Sinto pena do sujeito, ali em busca de quem admire sua música, olhe para ele. Talvez ele sequer suspeite quais sentimentos desperta com aquela música. Desprezo, vergonha alheia.

Sua necessidade de expressão por meio daquele bolero supera todas estas possíveis reações alheias.

Neste aspecto, de se colocar de uma maneira possivelmente absurda para alguns, sou um cara com som alto quando cometo textos confessionais na internet.

Versões ou resultaram  de comentários  no facebook: https://www.facebook.com/gusmaomarcus/posts/4873725237741

Foto: São Pedro Mártir:  http://blogofthecourtier.com/2013/01/09/cultivating-mystery-in-a-confessional-culture/

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=4875105672251&set=a.1137311949744.2020128.1135737937&type=1

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s