Me achando, na fila do acarajé.

Quem é você na fila do pão? já tentei responder esta questão social-filosófico-existencialista, muito em voga nestas redes antissociais e de tretas homéricas, e me apertei.

Não é fácil definir nosso lugar. Não é pra qualquer um se sentir bem colocado também entre os orixás do dique, no jogo do bicho ou na fila do SUS.

Mas no meu aniversário eu poderia dizer que fiquei importante e encontrei meu lugar. E me achei na minha fila, vamos chamar de fila do acarajé, só para variar ainda mais e abaianar. Devo este meu dia de localização em grande parte ao robô do facebook, encarregado de lembrar a data.

Depois do café da manhã da renca, dos telefonemas da família e amigos e os abraços dos colegas de trabalho, a  fila cresceu aqui na telinha azul.  Amigos antigos, amigos  recentes, próximos, distantes, amigos apenas de facebook, fizeram um  belo coro de feliz aniversário.

Então eu fiquei todo pimpão. E até agora estou me achando o bem amado na fila do acarajé.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s