Posts Tagged ‘Continhos para cão dormir’

Saudades de Maria

18/07/2010

Quando passo pela rua de Maria, não tem como não lembrar

Não tem como não olhar pra cima

e não sentir saudades.

E hoje neste fim de domingo sinto saudades e falta de Maria. Dos comentários de Maria neste blog, da sua voz sempre otimista ao telefone, da sua ironia, das suas histórias, da sua verdade. Da sua presença constante, da sua resposta constante, do seu conforto.

Sinto falta da alegria de Maria na minha tristeza presente.

Hoje André acordou  e falou sobre  um pesadelo.
– Como foi?
– Eu tinha asas.
– Mas então foi um sonho bacana e não um pesadelo.
– Mas eu tinha asas e não podia voar. E tinha escorpiões e cobras querendo me pegar.

Estou mais ou menos assim nos últimos dias, sensação de não poder.

E hoje, especialmente, sinto saudades de Maria. Sinto sempre oo passar por sua última rua, como no dia desta foto, quando registrei a varanda pelo retrovisor, numa perspectiva oposta à dela.  Lá de cima, nos últimos tempos, Maria  se divertia ao registrar o mundo aqui em baixo.

Lembrei novamente dela há pouco, ao ver um post antigo e seu comentário. O post, realmente,  é a cara de nossa Maria.

Ave!

Continhos para cão dormir & Caixa preta

30/08/2009

maria-sampaio-e-nilson-galvao-dia-1c2ba-na-tom-do-saberNesta terça-feria, 1º de setembro, a partir das 17 horas, na Tom do Saber, Pirâmide do Rio Vermelho.

Reservas:
http://mariaenilsonmil.wordpress.com/reservas

Prévia de Continhos:
http://mariaenilsonmil.wordpress.com/tres-continhos

Prévia de Caixa preta:
http://mariaenilsonmil.wordpress.com/caixa-preta

YouTube:
http://www.youtube.com/user/Contihosecaixapreta

Twitter:
http://twitter.com/prosaepoesia Maria Sampaio e Nilson Galvão, em 06 de Julho de 2009. Foto Marcus Gusmão

Na pirâmide do Lelé

29/08/2009
Encontro prévio no mezanino da Piola. Vamos lá de novo?

Encontro prévio no mezanino da Piola. Vamos lá de novo?

Gosto de todo ambiente criado por Lelé. Das amplitudes dos ambientes criados por Lelé. Das cores dos ambientes criados por Lelé. Da respiração dos ambientes criados por Lelé. Talvez venha daí meu astral sempre alto quando estou na Pirâmide do Rio Vermelho. Talvez venha daí o fato de ter sempre muita gente naquele lugar concebido por Lelé.

Gosto de conversar com gente sabida, com mestres. Uma das melhores tardes do ano que passou, passei ao lado de Lelé, ouvindo o cara, conhecendo o hospital da  Rede Sarah em Salvador, uma das suas obras primas, ouvindo sobe os projetos dele para Salvador como os bondinhos como este instalado no hospital, mas que serviria também para dar acesso às cumeadas da cidade, as histórias de vida de Lelé, a visão de mundo de Lelé. Tentei  resumir tudo  nesta entrevista publicada na revista da Unifacs. Revista inventada e editada por Marcinha e Emília, com matérias de Nilson, Kátia Borges, Ana Cristina Barreto, Franciel Cruz.

A revista foi lançada na Pirâmide, Marcinha já não estava conosco. Voltaremos quase todos os que estavam naquela revista novamente para a Pirâmide, desta vez para o lançamento dos livros de Maria e Nilson.

E este lançamento tem sido a brincadeira mais bem sucedida que eu me meti nos últimos anos. Tudo dá certo. Talvez pelo alto astral permanente de Maria, talvez pelo despojamento de Nilson, tudo caminhou sem dificuldades, sem entraves. Leve.

Acho bacana o gesto de Janaína Amado, de sair do seu Maceiócio especialmente para o lançamento, da gincana de Bernardo para vir e voltar por cima do rastro, o post de Chorik com Dorival Caymmi de fundo musical, os muitos posts de adesão ao fuxico.

Enfim, vai ser uma noite bem bacana!

E encerro com um convite: depois do lançamento vamos todos ao mezanino da Piola novamente, para comemorar. Infelizmente desta vez vai ser na base do cada um paga a sua, mas, com certeza, as amizades, as e-amizades continuam!

maria-sampaio-e-nilson-galvao-dia-1c2ba-na-tom-do-saber

De hoje a 15

18/08/2009
continhos mais caixa-preta
.
O contador do blog http://mariaenilsonmil.wordpress.com/já registra 14 dias, algumas horas e outros tantos minutos para os lançamentos de Maria Sampaio e Nilson Galvão, na Tom do Saber, dia 1º de setembro, das 17 horas até o último convidado.

Mas em bom baianês, e eu nunca entendi muito bem por que, o lançamento será de hoje a quinze. Tá certo, se você conta hoje, amanhã, depois…e a terça-feira do lançamento você chega a 15. Então vence a tradição contra a matemática.

Pois é, de hoje a 15 Maria e Nilson terão diante de si uma pilha de pelo menos 100 livros cada um já devidamente autografados, prontos para serem entregues aos respectivos donos. Até agora já são 126 reservas. Não tenho dúvida que chegarão a 200.

E sabe quem fez o último pedido? Jussara Silveira. Então senta que lá vem história.

Teve uma época lá em casa, enquanto nossa renca éramos apenas eu e Soraya, ou no máximo Luísa bem pequena, que quase todo dia a gente ouvia Jussara. Além de sua bela interpretação de Dama do Cassino, outra música sempre me impressionou, especialmente o verso amigos são parentes que pude escolher. O nome da música estava lá bem grande, Bolero Maria Sampaio (letra de J. Velloso e música do Mestre Almiro Oliveira).

Mas o distraído alqui  nunca associou o nome à pessoa. Pois Maria Sampaio, descubro recentemente, é Maria Sampaio a quem o bolero é muito bem dedicado, esta figura impar, agora minha parente, que junto com este outro parente, ambos de primeiro grau, de hoje a quinze vão lançar dois belos livros. E são bons mesmo.

Eu já  me decretei oficialmente propagandista dos dois na internet  (a assessora de imprensa é Ana Lívia. Sim, o baba é organizado),  e estou aqui e no http://mariaenilsonmil.wordpress.com a apregoar estas duas mercadorias de grande valor.

E você, o que está esperando, já reservou os seus?

Hiperfoco

23/07/2009

Rede dos Pontos de Cultura da bahia

Ando monotemático estes dias, viajando em duas variações sobre o mesmo tema.
Não me pergunte absolutamente nada sobre outra coisa.

Maria Sampaio e Nilson Galvão

Maria Guimarães Sampaio

14/06/2009

(…) – Isabel, ainda não lavou os caranguejos? (ela quieta…)
– Isabel, os caranguejos sujos, na corda! (ela quieta…)
Tempo.
– Num dianta don Maria. Si quisé té mi mandimbora.
Entre admirada e irritada olho para Isabel.
– Esse bicho aí (aponta com o queixo, bem de longe) num chego nem perto. (…)

Esta é uma banda amputada de um post bacana, editado em 13 capítulos. Basta navegar em Continhos do Interior, ops! Continhos para Cão Dormir, para acompanhar as aventuras de Isabé apocalíptica.
Ou clicar em cada um dos capítulos: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13.